Unimed Vale do Aço já produziu mais de 2 mil EPIs

A pandemia de COVID-19 tem feito muitas empresas e operadoras de planos de saúde se reinventarem. É o caso da Unimed Vale do Aço, que para lidar com a escassez de Equipamentos de Proteção Individual, os EPIs, passou a investir na produção própria. Em pouco mais de um mês de trabalho, mais de 2 mil peças já foram confeccionadas.


“A produção de máscaras e capotes iniciou para sanar uma necessidade da própria Unimed, que já enfrenta dificuldades para comprar EPIs que são essenciais para a realização dos atendimentos com segurança. Já tínhamos uma costureira que trabalhava com reparos de enxovais cirúrgicos e a partir dela começamos uma cadeia de produção que hoje conta com voluntárias de vários setores e até alguns familiares”, explicou Karyne Melo, gerente executiva assistencial no Hospital Metropolitano Unimed.


Em um levantamento feito pela cooperativa, já foram contabilizados mais de 2 mil EPIs produzidos. “Iniciamos nossa produção no dia 24/03, e até o momento foram confeccionadas 1877 máscaras e 471 capotes, esclareceu Adeniz Macedo, gerente de Hotelaria do HMU.


No HMU, as máscaras e capotes são produzidos com material apropriado, de acordo com as normas de segurança estabelecidas pelos órgãos responsáveis. Todos os EPIs confeccionados são utilizados por médicos cooperados e equipe de assistência da Unimed Vale do Aço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *